Monumento à Revolução

Próximo ao centro histórico da Cidade do México se ergue imponente uma estrutura de 65 metros de altura feita de pedra e chiluca, mineral originário do país. No início pensado para ser o palácio legislativo do governo de Porfírio Diaz – vigente por 35 anos – o prédio mais tarde se transformou em depósito dos restos mortais de quatro heróis da Revolução Mexicana: Francisco I Madero, Venustiano Carranza, Plutarco Elias Calles e Francisco Villa. O Monumento à Revolução, finalizado em 1938, se converteu então em um grande símbolo iconográfico da luta armada.